Interreg Sudoe - Programa Interreg Sudoe

Atualidade Sudoe

GREEN WEEK: 6 medidas Sudoe para viver “em verde”

Como cada ano, a Direção-geral do Ambiente da Comissão Europeia recorda-nos a importância de proteger o nosso ambiente organizando a “Green Week” ou “Semana verde”.

O relatório ambiental da Comissão

Este mês de abril, a Comissão Europeia publicou “Environmental Implementation Review”, uma série de relatórios sobre as leis ambientais na Europa. O objetivo deste texto é ilustrar as situações ambientais dos diferentes Estados-Membros, identificar quais são as principais dificuldades para implementar as medidas ambientais e apresentar recomendações e assistência aos Estados que precisam desta ajuda. Este relatório é o fruto de um processo continuo de análise, de diálogo e cooperação, que se apoia nos relatórios nacionais semestrais e diálogos estruturados com cada país. (+ informação)

Uma Green Week para uma melhor aplicação da legislação ambiental

Este ano, a Green Week centrar-se-á neste relatório. O objetivo deste grande evento anual, composto não somente de conferências em Bruxelas mas também de atividades sobre o terreno, será refletir sobre este documento para aprofundar as medidas a tomarem para facilitar a aplicação das leis ambientais. Assim, a ideia é responder a perguntas tais como “em qual medida as leis ambientais beneficiam os cidadãos”, “em que consiste o êxito da aplicação das leis? quais são os sectores mais problemáticos? Como dar mais voz aos cidadãos? etc. Além das apresentações sobre as iniciativas e grupos de reflexão sobre o ambiente, será organizada uma exposição à qual participará Interreg Sudoe ao lado de outros programas Interreg transnacionais (+ informação). Pode consultar o programa completo aqui.

Interreg Sudoe: 6 medidas para ser mais verde

O programa Interreg Sudoe financia projetos para a proteção do ambiente e os recursos naturais. Com efeito, quase 20% do orçamento atual do programa é destinado ao financiamento de iniciativas verdes.

  1. Apostando por uma educação verde

As crianças e os jovens são os pilares do futuro e para isso, a sensibilização às problemáticas ambientais é fundamental. Neste sentido, contamos com o projeto ClimACT (http://www.climact.net/), um projeto que ensina a importância de preservar o ambiente e a transição para uma economia baixa em carbono. Combinando a melhoria da eficácia energética dos centros escolares e as atividades formativas, ClimACT trabalha para um futuro mais verde.

 

  1. Prevenindo as catástrofes ambientais

Em 2017, a taxa de incêndios florestais aumentou 200% no sudoeste europeu, uma verdadeira calamidade para os nossos territórios.  PLURIFOR ((https://plurifor.efi.int/) é um projeto que mitiga os efeitos dos incêndios através da criação e melhoria dos planos de gestão. Entre as iniciativas desenvolvidas pelo projeto, destaca-se a aplicação SILVALERT que permite informar as autoridades, em tempo real, dos riscos sobre os territórios enviando uma fotografia.

 

  1. Descontaminando as nossas terras

Sabia que mais de 300000 de espaços europeus estão contaminados por uma atividade industrial? Mas SOIL TAKE CARE ((http://soiltakecare.eu/) apresenta uma solução: dispositivos e metodologias que permitem diagnosticar de maneira rápida e económica a poluição por metais e hidrocarbonetos nos países do sudoeste da Europa. O projeto apresenta informação sobre as zonas de riscos, identificando os pontos fortes e pontos fracos das comunidades que enfrentam a poluição permitindo a adaptação das ações.

 

  1. Conservando a nossa biodiversidade

Os prados de feno estão a desaparecer em toda a Europa e com eles, uma grande biodiversidade associada. A principal causa? As alterações na gestão do território: maior produção intensiva nas zonas onde o acesso é fácil, e pelo contrário, o abandono das zonas de montanha ou húmidas, assim como a pressão urbanística nas parcelas próximas dos centros urbanos. O projeto SOS PRADERAS (https://www.sospraderas.eu/) visa recuperar toda o saber tradicional relacionado com os prados de feno associando-o com os instrumentos do qual dispomos na atualidade para favorecer a conservação e aumentar a superfície dos prados de feno pelo menos em 10 espaços naturais do sudoeste europeu.

  1. Produzindo sem contaminar

Os sistemas de produção geram uma grande quantidade de resíduos que é necessário gerir para evitar que afetem o nosso ecossistema. Neste sentido, WETWINE (http://wetwine.eu/) trata os resíduos que a indústria vitícola produz durante o processo produção de vinhos e promove a utilização racional de adubos baseando-se no desenvolvimento de uma experiência piloto inovadora: a digestão anaeróbica no uso de zonas húmidas. Reciclando e reutilizando, o projeto permite diminuir cerca de 90% o impacto da produção vitícola sobre o património natural.

 

 

 

  1. Criando cidades mais verdes

Já pararam a pensar nos custos que gera uma estação de autocarros em matéria de energia e em que medida este custo energético reflete sobre os gases de efeito de estufa e consequentemente sobre o nosso mundo? Porque SUDOE STOP CO2 sim! ((http://www.sudoe-stopco2.eu/ ) 48 estações de autocarros e comboios do sudoeste europeu fazem partes da rede do projeto, com o objetivo de reduzir a sua fatura energética e ter um menor impacto ambiental. Através de modelos BIM e a troca de boas práticas entre as estações, SUDOE STOP CO2 permite-nos ter cidades mais limpas e ecofriendly.