Procurar
Close this search box.

eSudoe
2021-2027

ThermEcoWat

Fortalecer a resiliência dos ecossistemas ligados à água termal

Resumo

Os sistemas de observação climática classificaram 2020, 2022, 2019, 2015 e 2014 como os cinco anos mais quentes nas últimas quatro décadas na Europa. No SUDOE, 2022 foi o ano mais quente desde 1950. Os dados sobre a qualidade das águas subterrâneas, a vulnerabilidade às alterações climáticas e a capacidade de adaptação dos territórios são heterogéneos, contribuindo para agravar a clivagem económica. É provável que os movimentos migratórios amplifiquem a pressão sobre os recursos hídricos e a economia. O projeto ThermEcoWat aposta na recuperação e na resiliência do frágil ecossistema das nascentes termais, cuja utilização é fundamental para a economia. A exploração das propriedades das águas termais está na origem do desenvolvimento de muitas cidades. O consórcio ThermEcoWat considera que este património natural deve ser preservado antecipando tensões futuras em pequenas comunidades, onde as dificuldades na economia agrícola, devido ao clima, podem ser atenuadas pela indústria do turismo sustentável e energia verde. A diminuição da precipitação a longo prazo prevista no SUDOE pode alterar as propriedades naturais das águas termais, afetando o seu ecossistema antropogénico. Não existem dados que avaliem o impacto das mudanças climáticas, nem métodos de estratégia de adaptação para antecipar suas consequências socioeconômicas. A energia térmica poderia ser melhor aproveitada. Tecnologias que usam recursos geotérmicos de baixa temperatura e armazenamento de calor podem ajudar a desenvolver uma economia de baixo carbono baseada em fontes termais sem comprometer seu uso atual. As águas quentes ecológicas do SUDOE são uma energia renovável sem os inconvenientes da energia geotérmica profunda. O projeto ThermEcoWat visa produzir ações transversais entre cientistas, autoridades públicas e atores económicos de forma a fornecer ferramentas de governação colaborativa para uma melhor coordenação na utilização das nascentes termais estimulando a valorização dos recursos endógenos

Descrição

Os sistemas de observação climática classificaram 2020, 2022, 2019, 2015 e 2014 como os cinco anos mais quentes nas últimas quatro décadas na Europa. No SUDOE, 2022 foi o ano mais quente desde 1950. Os dados sobre a qualidade das águas subterrâneas, a vulnerabilidade às alterações climáticas e a capacidade de adaptação dos territórios são heterogéneos, contribuindo para agravar a clivagem económica. É provável que os movimentos migratórios amplifiquem a pressão sobre os recursos hídricos e a economia. O projeto ThermEcoWat aposta na recuperação e na resiliência do frágil ecossistema das nascentes termais, cuja utilização é fundamental para a economia. A exploração das propriedades das águas termais está na origem do desenvolvimento de muitas cidades. O consórcio ThermEcoWat considera que este património natural deve ser preservado antecipando tensões futuras em pequenas comunidades, onde as dificuldades na economia agrícola, devido ao clima, podem ser atenuadas pela indústria do turismo sustentável e energia verde. A diminuição da precipitação a longo prazo prevista no SUDOE pode alterar as propriedades naturais das águas termais, afetando o seu ecossistema antropogénico. Não existem dados que avaliem o impacto das mudanças climáticas, nem métodos de estratégia de adaptação para antecipar suas consequências socioeconômicas. A energia térmica poderia ser melhor aproveitada. Tecnologias que usam recursos geotérmicos de baixa temperatura e armazenamento de calor podem ajudar a desenvolver uma economia de baixo carbono baseada em fontes termais sem comprometer seu uso atual. As águas quentes ecológicas do SUDOE são uma energia renovável sem os inconvenientes da energia geotérmica profunda. O projeto ThermEcoWat visa produzir ações transversais entre cientistas, autoridades públicas e atores económicos de forma a fornecer ferramentas de governação colaborativa para uma melhor coordenação na utilização das nascentes termais estimulando a valorização dos recursos endógenos

Período de programação:2021-2027
Data de início:01/01/2024
Data final:31/12/2026
País : Espanha
Região : Área Metropolitana de Lisboa
Estado: Em curso
Anúncio: 1ª convocatória
Prioridade: 1 - Preservar o capital natural e reforçar a adaptação às alterações climáticas no Sudoe
Objectivos específicos : OE 2.5 (...) Acesso à água / gestão sustentável da água
Custo elegível: 2.028.076,75 euros
FEDER: 1.521.057,57 euros

Beneficiários

Beneficiário principal: Thermauvergne

Nombre del beneficiario: Thermauvergne

Región: France,Auvergne (Auvergne-Rhône-Alpes),Royat

Persona de contacto: Marion Vansingle

Email: [email protected]

Este beneficiário não dispõe de um sítio Web

2 - BRGM, Auvergne-Rhône-Alpes Site de Clermont Ferrand

Nombre del beneficiario: BRGM, Auvergne-Rhône-Alpes Site de Clermont Ferrand

Región: France,Centre — Val de Loire,Orleans Cedex 2

Persona de contacto: Christian Iasio

Email: [email protected]

Este beneficiário não dispõe de um sítio Web

3 - Diputación de Ourense, Sección de inversiones, planificación y programas europeos

Nombre del beneficiario: Diputación de Ourense, Sección de inversiones, planificación y programas europeos

Región: España,Galicia,OURENSE

Persona de contacto: Javier Feijoo

Email: [email protected]

Este beneficiário não dispõe de um sítio Web

4 - Ajuntament de Caldes de Montbui

Nombre del beneficiario: Ajuntament de Caldes de Montbui

Región: España,Cataluña,Caldes de Montbui

Persona de contacto: Marta LUQUE MORALES

Email: [email protected]

Este beneficiário não dispõe de um sítio Web

5 - Institut Cartogràfic i Geològic de Catalunya

Nombre del beneficiario: Institut Cartogràfic i Geològic de Catalunya

Región: España,Cataluña,Barcelona

Persona de contacto: Ignasi Herms i Canellas

Email: [email protected]

Este beneficiário não dispõe de um sítio Web

6 - Termalistur, Termas de S. Pedro do Sul E.M., S.A.

Nombre del beneficiario: Termalistur, Termas de S. Pedro do Sul E.M., S.A.

Región: Portugal,Centro,São Pedro do Sul

Persona de contacto: Ana Jorge

Email: [email protected]

Este beneficiário não dispõe de um sítio Web

7 - Laboratório Nacional de Energia e Geologia, I.P., Laboratório de Geologia e Minas

Nombre del beneficiario: Laboratório Nacional de Energia e Geologia, I.P., Laboratório de Geologia e Minas

Región: Portugal,Área Metropolitana de Lisboa,Amadora

Persona de contacto: Elsa Cristina Ramalho

Email: [email protected]

Este beneficiário não dispõe de um sítio Web

8 - GEOPLAT

Nombre del beneficiario: GEOPLAT

Región: España,Comunidad de Madrid,Madrid

Persona de contacto: Margarita De Gregorio

Email: [email protected]

Este beneficiário não dispõe de um sítio Web