Procurar
Close this search box.

eSudoe
2021-2027

Piloto de monitorização dos fosfatos desenvolvido e implementado conjuntamente em 6 territóriosSUDOE

Resumo

A realização 2 do Phos4Cycle visa estabelecer ações-piloto para melhorar a monitorização dos fluxos de fosfato e a previsão do risco de eutrofização nas bacias hidrográficas. Permitirá também descrever o comportamento do fósforo de acordo com diferentes tipos de gestão agrícola em diferentes sistemas de produção. Para este efeito, foi concebido um piloto global que será implementado em 6 pilotos territoriais ("sub-pilotos") em Espanha, França e Portugal. A conceção do piloto global foi efectuada pelo BP ITAGRA, e coordenado, por um lado, com os outros 5 parceiros que, juntamente com o ITAGRA, implementarão a conceção nos 6 pilotos territoriais e, por outro lado, com os 2 beneficiários responsáveis pela análise das amostras de solo, água e sedimentos, nº8 AQUACORP e nº9 ADERA. Cada piloto territorial será desenvolvido numa bacia hidrográfica de nível 3, na qual serão definidas 3 sub-bacias, uma em que será efectuada uma gestão tradicional, que servirá de referência, e outras 2 com uma gestão experimental destinada a reduzir a poluição por fosfatos através de uma gestão responsável. Os 6 pilotos territoriais são apresentados abaixo, incluindo a sua localização, parceiro responsável e sistema agrícola: Piloto 1: ES - Castilla y León - ITAGRA - CEREAL/REGADIO Piloto 2: ES - La Rioja - Governo da Rioja - CULTURAS PERMANENTES (VINHA E OLIVEIRA) Piloto 3: ES - Extremadura - FEDEHESA - SISTEMA AGROFLORESTAL E PECURÁRIA EXTENSIVA DEHESA Piloto 4: PT - Região Centro/Coimbra - IPC (ESAC) - HORTÍCOLAS/REGADIO Piloto 5: PT - Região Centro/Aveiro - IPC (ESAC) - Pecuária intensiva de bovino de leite e pastagem Piloto 6: FR-Nouvelle Aquitaine - ITAVI - AVICULTURA EXTENSIVA Três dos seis pilotos instalarão a tecnologia AQUACORP para análise remota da água como parte da experimentação. Esta tecnologia permitirá reduzir os custos e simplificar o controlo do fósforo associado à atividade agropecuária.

Descrição

A realização 2 do Phos4Cycle visa estabelecer ações-piloto para melhorar a monitorização dos fluxos de fosfato e a previsão do risco de eutrofização nas bacias hidrográficas. Permitirá também descrever o comportamento do fósforo de acordo com diferentes tipos de gestão agrícola em diferentes sistemas de produção. Para este efeito, foi concebido um piloto global que será implementado em 6 pilotos territoriais (“sub-pilotos”) em Espanha, França e Portugal. A conceção do piloto global foi efectuada pelo BP ITAGRA, e coordenado, por um lado, com os outros 5 parceiros que, juntamente com o ITAGRA, implementarão a conceção nos 6 pilotos territoriais e, por outro lado, com os 2 beneficiários responsáveis pela análise das amostras de solo, água e sedimentos, nº8 AQUACORP e nº9 ADERA. Cada piloto territorial será desenvolvido numa bacia hidrográfica de nível 3, na qual serão definidas 3 sub-bacias, uma em que será efectuada uma gestão tradicional, que servirá de referência, e outras 2 com uma gestão experimental destinada a reduzir a poluição por fosfatos através de uma gestão responsável. Os 6 pilotos territoriais são apresentados abaixo, incluindo a sua localização, parceiro responsável e sistema agrícola: Piloto 1: ES – Castilla y León – ITAGRA – CEREAL/REGADIO Piloto 2: ES – La Rioja – Governo da Rioja – CULTURAS PERMANENTES (VINHA E OLIVEIRA) Piloto 3: ES – Extremadura – FEDEHESA – SISTEMA AGROFLORESTAL E PECURÁRIA EXTENSIVA DEHESA Piloto 4: PT – Região Centro/Coimbra – IPC (ESAC) – HORTÍCOLAS/REGADIO Piloto 5: PT – Região Centro/Aveiro – IPC (ESAC) – Pecuária intensiva de bovino de leite e pastagem Piloto 6: FR-Nouvelle Aquitaine – ITAVI – AVICULTURA EXTENSIVA Três dos seis pilotos instalarão a tecnologia AQUACORP para análise remota da água como parte da experimentação. Esta tecnologia permitirá reduzir os custos e simplificar o controlo do fósforo associado à atividade agropecuária.

Periodo: 2021-2027
Estado: Em curso
Convocatoria : 1ª convocatória
Proyecto:
Prioridade: 1 - Preservar o capital natural e reforçar a adaptação às alterações climáticas no Sudoe
Objetivo: OE 2.7 (...) Proteção e preservação da natureza / biodiversidade / infraestruturas verdes