Procurar
Close this search box.

eSudoe
2021-2027

Phy2SUDOE

Avançar na aplicação de estratégias inovadoras de fito-gestão em zonas contaminadas do espaço Sudoe

Eixo 5: Meio ambiente e eficiência de recursos
OBJETIVO 6D1 :
Reforçar a cooperação dos gestores de espaços naturais do SUDOE através do desenvolvimento e implementação de métodos conjuntos
ESTADO: En curso
CÓDIGO: SOE4/P5/E1021
CUSTO TOTAL ELEGÍVEL (€)
1.117.899,00 €
AJUDA FEDER (€)
838.424,25 €
Carlos Garbisu Crespo

GESTOR DE PROJETO

CHAMADA: Cuarta
DURAÇÃO:
1 Novembro, 2020
30 Abril, 2023
RESULTADOS: 2023-04-30
BENEFICIÁRIO PRIMÁRIO:
NEIKER-Instituto Vasco de Investigación y Desarrollo Agrario S.A. NEIKER-Conservación de Recursos Naturales (ES)
OUTROS BENEFICIÁRIOS:
  • 2. Agencia Estatal Consejo Superior de Investigaciones Científicas (CSIC) Instituto de Investigaciones Agrobiológicas de Galicia (IIAG) Grupo de Microbiología de Suelos (ES)
  • 3. Universidade de Santiago de Compostela Facultade Bioloxía (ES)
  • 4. Universidad del País Vasco/Euskal Herriko Unibertsitatea Facultad de Ciencia y Tecnología Departamento Zoología y Biología Celular Animal (ES)
  • 5. Centro de Estudios Ambientales del Ayuntamiento de Vitoria-Gasteiz (ES)
  • 6. INSTITUT NATIONAL DE RECHERCHE POUR L’AGRICULTURE, L’ALIMENTATION ET L’ENVIRONNEMENT UMR1202 BIOGECO (FR)
  • 7. Fertil'Innov Environnement (FR)
  • 8. Département de la Charente (FR)
  • 9. Universidade Católica Portuguesa Centro Regional do Porto Escola Superior de Biotecnologia (PT)
  • 10. CloverStrategy, Lda (PT)

A fitogestão é uma fitotecnologia decorrente da fitorremediação, baseada na utilização de plantas (árvores, arbustos, herbáceas) para controlar o risco associado à presença de contaminantes em locais degradados, ao mesmo tempo que (i) gera produtos (ex.: madeira, resina, óleos essenciais, bioenergia, ecocatalisadores) a partir da biomassa recolhida e (ii) melhora os serviços do ecossistema (ex.: sequestração de C, controlo da erosão, criação de habitats). Phy2SUDOE visa valorizar locais contaminados com metais e metalóides e/ou compostos orgânicos na região SUDOE, através da utilização de estratégias de fitogestão destinadas a gerar produtos e serviços ecossistémicos nestes locais, minimizando ao mesmo tempo o impacto ambiental que os contaminantes podem causar. Do mesmo modo, este projeto pretende implementar estratégias para a conservação da biodiversidade endémica de alguns locais contaminados (ex.: flora metalófita, bactérias que promovem o crescimento das plantas, etc.) devido ao seu valor intrínseco e utilitário (ex.: aplicações biotecnológicas). Phy2SUDOE é uma continuação do projecto PhytoSUDOE no qual uma rede de locais, principalmente contaminados com metais e metalóides, foi formada na região de SUDOE. Os objetivos do Phy2SUDOE: (i) consolidar a rede formada no projeto anterior (ii) alargar a referida rede de locais a novos tipos de contaminação (solos contaminados com compostos orgânicos ou com contaminação mista) e estratégias inovadoras de fitogestão baseadas na mistura de espécies vegetais e (iii) promover a conservação da biodiversidade endémica em alguns locais que possuam uma biota de interesse conservacionista e biotecnológico, promovendo ao mesmo tempo a biodiversidade através da implementação de estratégias de fitogestão. Um novo aspecto do Phy2SUDOE é a presença de parceiros de tipologias muito diversas: para além das universidades e centros de I&amp D, participam empresas, administrações públicas e gestores dos locais, o que favorece a ligação entre a criação de soluções e estratégias de gestão.

REGIÕES PARTICIPANTES