Procurar
Close this search box.

eSudoe
2021-2027

MOAI LABS

Laboratórios de Inteligência Coletiva e Tecnologia Social e de Saúde para combater o isdolamento e a solidão das pessoas idosas

Eixo 1: Investigação e inovação
OBJETIVO 1B1 :
Reforçar o funcionamento sinérgico e em rede da I+I a nível transnacional nos setores específicos do Sudoe a partir da especialização inteligente
ESTADO: En curso
CÓDIGO: SOE4/P1/E1078
CUSTO TOTAL ELEGÍVEL (€)
1.472.122,23€
AJUDA FEDER (€)
660.218,41 €
Raquel Losada Durán

GESTOR DE PROJETO

SETORES: Biotecnologia e saúde (incluindo biomédica e farmacêutica), PME, Tecnologias da informação e telecomunicações (incluindo eletrónica e informática)
CHAMADA: Cuarta
DURAÇÃO:
1 Novembro, 2020
31 Janeiro, 2023
RESULTADOS: 2023-01-31
BENEFICIÁRIO PRIMÁRIO:
Fundación INTRAS
OUTROS BENEFICIÁRIOS:
  • 2. Gerencia de Servicios Sociales de Castilla y León (ES)
  • 3. FUNDACIÓN GENERAL DE LA UNIVERSIDAD DE VALLADOLID Departamento de Formación y Empleo (ES)
  • 4. Acondicionamiento Tarrasense (ES)
  • 5. Institut des métiers de la longévité Fondation partenariale i2ml (FR)
  • 6. Mutualité Française Limousine (FR)
  • 7. Universidade de Aveiro Departamento de Educação e Psicologia (PT)
  • 8. INOV INESC INOVAÇÃO, Instituto de Novas Tecnologias (PT)
  • 9. Ticbiomed, Tecnologías de la Información para la Salud en la Región de Murcia (ES)

MOAI LABS surge como uma prioridade da Comunidade de Regiões PROCURA e supõe uma atuação coordenada e inédita a nível social, da saúde e comunitário. Seu objetivo é promover o investimento das empresas em soluções inovadoras para combater a solidão, incentivada por uma futura compra pública inovadora com comprometimento antecipado e por meio da ação do PRIMEIRO LABORATÓRIO TRANSNACIONAL EUROPEU ESPECIALIZADO EM SOLIDÃO E INOVAÇÃO ABERTA, capaz de apoiar esse investimento graças à integração de “Especialistas por Experiência” (a necessidade), “Grupos de procura antecipada” (a oferta), os potenciais compradores (a procura) e o entorno de proximidade (a comunidade), o que irá garantir a adoção dessas soluções para reduzir a solidão dos idosos, aumentar seus vínculos e empoderamento.

O projeto prevê um processo divergente e co-creativo de análise da solidão e proposta de desafios tecnológico-sociais- Posteriormente, um processo convergente de geração colaborativa de soluções e aceleração ao mercado e finalmente, uma fase de análise do impacto nas pessoas, na comunidade e nas políticas. O consorcio reúne os atores competentes para oferecer uma solução global: Living Labs no âmbito da saúde e autonomia pessoal, centros tecnológicos de referência, FabLab, prestadores de serviços assistenciais e cluster nacional para conectar com as empresas. Também irá vincular as 3 políticas/iniciativas nacionais para assegurar uma atuação coordenada de grande cobertura territorial.